Saúde

29/01/2019 21:26 Por Hanna Victória

Valmir Moretto lidera comitiva de prefeitos e vereadores em busca de 'salvação' para Santa Casa

O deputado estadual diplomado Valmir Moretto (PRB), esteve nesta terça-feira (29) em reunião com governador Mauro Mendes (DEM), secretário de Saúde Gilberto Figueiredo e o secretário chefe da Casa Civil Mauro Carvalho, junto com prefeitos, vereadores da região Oeste de Mato Grosso para ouvir a demanda que atinge, em caráter de urgência, o Hospital Vale do Guaporé, que está há 7 meses sem receber estrutura financeira por parte do Governo do Estado.

A primeira reunião ocorreu na Secretaria de Saúde e todos tiveram a oportunidade de falar sobre a impotência de atendimento que passa a unidade de saúde. Segundo o gestor da Santa Casa, Fábio Hebert, alguns funcionários foram pagos e insumos foram pagos com dinheiro arrecadado em leilões e da iniciativa privada da cidade. "Aguentamos sete meses sem apoio do governo e vivemos com dinheiro de leilão, bingo, festa e tudo mais. Nós precisamos evitar que o hospital feche", comentou o diretor presidente da Santa Casa de Misericórdia de Pontes e Lacerda.

Um dos líderes da comitiva, Valmir Moretto (PRB) enfatizou que o apoio do Governo é essencial para o não fechamento da unidade de saúde, que atende 22 municípios e mais de 300 mil pessoas, incluindo pacientes da Bolívia e de Rondônia.

"Precisamos muito desse apoio. São 7 meses atrasados, mas se o governo quitasse dois meses, o hospital já não fecharia. Nós precisamos evitar que a Santa Casa pare de atender, senão o trabalho dobra no Hospital Regional de Cáceres. É essencial que o Estado nos ajude. São mais de 300 mil que depende dessa estrutura", disse o deputado diplomado.

O prefeito de Pontes e Lacerda, Alcino Barcelos (PRB), lembrou que existem várias gestantes prestes a dar a luz e estão sem saber se terão seus filhos em Pontes e Lacerda ou em outra cidade, pois existe o empasse se as portas da Santa Casa irão fechar na quinta ou não.

"Até agora estamos com o pires na mão, implorando por vida. Implorando para quitação de pelo menos 2 meses. Hoje grávidas estão sem saber onde seus filhos vão nascer. Governador, nós precisamos evitar que mais pessoas morram porque falta estrutura para a Saúde do nosso Estado", frisou o executivo.

Durante a reunião, que aconteceu na sala do governador, no Palácio Paiaguás, em Cuiabá, os vereadores e prefeitos imploraram pelo apoio financeiro.

Por fim, o governador Mauro Mendes foi direto em dizer que não podia atender o pedido dr imediato feito pelos representantes. Para o executivo, R$ 450 mil serão pagos esse mês e a segunda parcela só em fevereiro.

"Não vamos mentir e nem ser desleal. Preciso ser igual com todos. Darei uma parcela esse mês ainda e em fevereiro pago mais uma parcela e não vamos dar data. É triste, mas a situação do Estado é difícil. Até entrar dinheiro do FEX, vou ter que tratar assim. Mas me comprometo que vamos colocar as contas em dias até o fim do ano", concluiu o governador.


Copyright © 2017  Notícias de Hoje -  Telefone: (65) 3358-5258 - Todos os direitos reservados.