Mato Grosso, 20 de Setembro de 2014
12:58:34h

Editoriais


Enquete

Notícias

Saúde

Jun
15
13:31h - Comentários
Postado por: Administrador
Sérgio Reis passa mal, após show

São Paulo - O cantor Sérgio Reis foi internado na Unidade Semi-Intensiva da Casa de Saúde de São Carlos, no interior de São Paulo, na noite deste sábado, após passar mal no hotel emque estava hospedado.

 

Sérgio está consicente e conta com o apoio da mulher, que o acompanha no hospital . Segundo informações da assessoria de imprensa da unidade, o estado de saúde do cantor é estável, mas ele terá que passar por uma bateria de exames, já que tem problemas cardíacos.

 

A família do músico disse preferir não se pronunciar até que saibam outros detalhes do caso. O músico, que está com 73 anos, foi internado pouco antes de se apresentar em um clube da cidade.

Nov
26
08:41h - Comentários
Postado por: Administrador
Secretários de Saúde apoiam programa 'Mais Médicos'

Na audiência pública para subsidiar o julgamento das ações de inconstitucionalidade que questionam o Programa Mais Médicos, o vice-presidente do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), José Fernando Casquel Monti, secretário de Saúde de Bauru (SP), afirmou que a vinda de profissionais estrangeiros por meio do programa tem impacto positivo direto no atendimento à população de áreas vulneráveis. Segundo ele, as dificuldades para contratar profissionais e assegurar atendimento médico universal ocorre tanto em municípios distantes quanto nas periferias das grandes cidades.

 

Monti afirmou que, embora a Constituição Federal determine a prestação de assistência integral e universal, o modelo brasileiro ainda funciona centrado no atendimento hospitalar e com ênfase nos procedimentos, o que resulta em baixa capacidade de resolução dos problemas e custos elevados para o sistema.

 

De acordo com o secretário, o tipo de doenças que era possível resolver com o modelo atual, as infecciosas, está sendo substituído pelas crônicas e degenerativas, que precisam de acompanhamento prolongado e permanente. “Nosso modelo hoje é centrado predominantemente na doença. Só depois que a pessoa adoece é que vamos fazer as intervenções", destacou. "O que queremos é um modelo integral, que abranja o indivíduo em outras fases de sua vida”.

Abr
01
08:24h - Comentários
Postado por: Administrador
Campanha de Vacinação contra a Gripe começa dia 15

 

 

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) realiza entre 15 e 26 de abril a Campanha de Vacinação contra a Gripe “Quem lembra da vacina se protege da gripe”. O dia de mobilização nacional acontece no dia 20. A vacinação é voltada aos integrantes do grupo prioritário, formado por pessoas com 60 anos ou mais, crianças de seis meses a dois anos, indígenas, gestantes, mulheres no período de até 45 dias após o parto (em puerpério), pessoas privadas de liberdade, profissionais de saúde, além dos doentes crônicos, que este ano terão o acesso ampliado a todos os postos de saúde e não apenas aos Centros de Referência de Imunobiológicos Especiais (CRIEs).

 

A meta de Mato Grosso é vacinar 559.963 pessoas, o que equivale a 80% do público alvo. A campanha irá contar com 800 postos de vacinação e envolvimento de 4.000 pessoas, com a utilização de 260 veículos. A ação é uma parceria entre as três esferas gestoras do Sistema Único de Saúde (SUS) - Ministério da Saúde e secretarias estaduais e municipais de Saúde. No Estado de Mato Grosso serão distribuídas cerca de 613.030 mil doses da vacina, que protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no inverno passado (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). É importante que todos os integrantes do grupo prioritário se vacinem.

 

As pessoas portadoras de doenças crônicas, a exemplo de pessoas com doenças cardíacas, pulmonares, obesos, transplantados renais ou que tenham alguma doença crônica associada, devem procurar os postos de vacinação com a prescrição médica no ato da vacinação. Dos grupos prioritários serão vacinados, 244.775 idosos com 60 anos ou mais, 76.710 crianças de seis meses a menores de dois anos, 38.355 gestantes, 53.032 profissionais de saúde, 39.086 indígenas, 6.305 puerperas, 90.250 pacientes com comorbidade, 11.450 da população privada de liberdade.

 

Mar
21
10:11h - Comentários
Postado por: Administrador
Médicos defendem abortos até a 12ª semana de gestação

A proposta de dar à mulher a opção de interromper a gravidez até a 12ª semana, ampliando os casos previstos de aborto legal, ganhou o apoio de conselhos de medicina.

A posição é inédita e respalda o anteprojeto da reforma do Código Penal entregue ao Senado no ano passado, de acordo com o CFM (Conselho Federal de Medicina).

 

O entendimento foi aprovado pela maioria dos conselheiros federais de medicina e dos presidentes dos 27 CRMs (Conselhos Regionais de Medicina) reunidos em Belém (PA) no início do mês. Antes disso, o tema foi debatido internamente por dois anos.

 

"Defendemos o caminho da autonomia da mulher. Precisávamos dizer ao Senado a nossa posição", diz Roberto D'Ávila, presidente do CFM.

 

O anteprojeto, preparado por uma comissão de advogados e especialistas, propôs a ampliação das situações previstas para o aborto legal.

 

Inclui casos de fetos com anomalias incompatíveis com a vida e o aborto até a 12ª semana da gestação por vontade da mulher --neste caso, desde que médico ou psicólogo constate falta de "condições psicológicas".

 

Os conselheiros vão além do anteprojeto e rejeitam a necessidade do laudo desse do médico ou psicólogo.

 

A posição será encaminhada à comissão especial do Senado que analisa a reforma do Código Penal. A previsão era que o parecer final dessa comissão fosse apresentado este mês. O prazo, porém, foi suspenso para dar mais tempo para debates e análises.

 

Em 2005, o governo federal estimou em 1 milhão o total de abortos induzidos por ano no país.

 

DESCRIMINALIZAÇÃO

 

A posição adotada não significa apoiar o aborto ou a descriminalização irrestrita da prática, afirma D'Ávila.

Mesmo assim, o entendimento não teve unanimidade entre os conselheiros. "Cerca de um terço foi contra", afirma João Batista Soares, presidente do CRM-MG.

 

Soares está no grupo que foi contra a proposta. E diz que o conselho mineiro aprovou um texto contrário à posição e o enviou ao CFM.

 

"Não é uma questão religiosa. Enquanto médicos, entendemos que nossa obrigação primeira é com a vida. Existem situações especiais que justificam [o aborto]. Agora, simplesmente porque a mulher não quer ter aquele filho, aí somos contra."

 

Para Soares, o apoio ao anteprojeto pode passar o recado que o médico está liberado para praticar o aborto.

 

D'Ávila discorda. "Não estamos liberando o aborto. Vamos continuar julgando os médicos que praticam o aborto ilegal, até que, um dia, o Congresso Nacional torne o aborto não crime."

Mar
18
17:25h - Comentários
Postado por: Administrador
Casal adota crianças que seriam separadas

Uma família adotou seis crianças da Casa de Passagem, em Açailândia (MA) após de saber que elas poderiam se separar. O cabeleireiro Ivaldo Aires soube da história por meio de uma funcionária da casa. Os irmãos estariam prestes a seguir para São Luís, onde ficariam à disposição para adoção e poderiam ir para famílias diferentes.

"Quando eu soube que eles iam ser separados, eu fiquei pensando no caso do meu pai juntamente conosco. Meu pai não tinha aquela condição financeira de nos dar tudo aquilo que nós queríamos, mas só nós estarmos ao lado do nosso pai, para nós, era a maior felicidade", disse.

Em novembro, o cabelereiro entrou em contato com a Casa de Passagem e, no mês de dezembro, obteve a guarda das crianças, que têm entre quatro e 16 anos. "Quando eu soube que eles iam ser doados, eu comecei a pensar o quanto ia ser difícil para todos eles e para todos porque quem pega um para criar, não vai querer pegar todos", explicou.

Ivado não tinha filhos e a esposa Marilene concordou com a adoção. "Graças a Deus, eu gosto deles como filhos meus. É uma coisa incrível que eu não sei como contar, só Jesus mesmo que sabe fazer tudo certinho. Nós queremos dar o melhor para eles. O que vem de Deus, Deus nos dá para nós passar para eles", declarou.

Segundo a coordenação da Casa de Passagem, as crianças ficaram no local durante três anos e o processo de adoção já foi legalizado na Justiça. Os irmãos foram deixados lá porque o pai faleceu e a mãe não tinha condição de criá-las após a morte do esposo.

"Foi bom porque pra separar assim é muito ruim. Pra nós ficar longe um do outro, não ia dar certo. Aí mesmo, nós juntos agora, foi bom", disse a estudante Francilene Moura, uma das crianças adotadas.

Mar
15
14:13h - Comentários
Postado por: Administrador
Governo acerta pagamento dos repasses da saúde

GUILHERME BLATT

Redação/Secom-MT

O governador Silval Barbosa irá consolidar o pagamento aos municípios, referentes aos repasses da área da saúde. Em reunião realizada nesta sexta-feira (15.03) em seu gabinete, com os prefeitos representantes dos consórcios regionais e a Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), ficou acertado que 50% do que falta pagar de 2012 serão pagos em um prazo de até 12 dias e que a outra metade será paga até o final de 2013.

O secretário-chefe da Casa Civil, Pedro Nadaf, disse que durante a reunião chegou-se a um consenso entre as necessidades dos municípios e as condições do governo. Segundo ele, os recursos para o pagamento já estão disponíveis. “Faremos de tudo para que nós possamos, o quanto antes, conseguir equalizar essa conta”, disse. Os valores referentes aos repasses de 2012 giram em torno de R$ 40 milhões.

Nadaf ainda disse que, a partir de março, o governo irá aplicar a Lei nº 9.870, de 28 de dezembro de 2012, que garante o repasse de 10% dos recursos da Saúde diretamente aos municípios.  O presidente da AMM, Valdecir Colle, disse que os prefeitos saem satisfeitos da audiência. Ele lembrou que o acordo inclui todos os municípios de Mato Grosso, exceção feita a Cuiabá e Várzea Grande, que irão discutir de maneira separada. O presidente da Assembleia Legislativa, José Riva, viu o acordo como positivo e disse que este é um momento para se pensar as políticas públicas de saúde.

 

Jul
26
21:47h - Comentários
Postado por: Administrador
Mortes pelo vírus Influenza H1N1 na Região Sul sobem para 144

 

O total de pacientes com o vírus Influenza H1N1 mortos este ano chegou a 144 na Região Sul do país. Nesta quinta-feira (26), a Secretaria de Saúde de Santa Catarina confirmou mais dez mortes – nove delas ocorridas antes do último dia 19. A décima morte aconteceu no dia 23. Outra morte foi confirmada pela Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul.

 

Essas 11 mortes não estão contabilizadas no balanço do Ministério da Saúde divulgado ontem, que contém dados das secretarias estaduais de Saúde até dia 21 e que contabilizava 210 óbitos em todo o país.

 

Das 144 mortes registradas em 2012 na região, 72 ocorreram em Santa Catarina, 47 no Rio Grande do Sul e 25 no Paraná, que divulgará novo boletim na segunda-feira (30).

 

Em todo o país, de janeiro até o último dia 21 de julho, houve 210 mortes causadas pela Influenza A (H1N1) – gripe suína. Esse número corresponde a 10,2% do registrado em 2009, quando 2.060 pessoas morreram no Brasil em razão da doença.

 

Na Região Sul, as 144 mortes deste ano equivalem a 18,2% do total das 789 verificadas em 2009. O fim da pandemia foi decretado em agosto de 2010 pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

De acordo com o Ministério da Saúde, é possível afirmar que o pico da doença este ano teria sido ultrapassado.

 

Nesta quinta-feira, o ministério reforçou a orientação para que os médicos receitem o antiviral oseltamivir, conhecido pelo nome comercial Tamiflu, a todos os pacientes com síndrome gripal residentes em estados com maior circulação do vírus Influenza H1N1, mesmo antes de resultados de exames laboratoriais ou sinais de agravamento da doença. A pasta também divulgou um cartaz com orientações específicas aos médicos.

 

Todos os estados e municípios estão abastecidos com o oseltamivir. O governo federal repassou às secretarias estaduais de saúde 418,8 mil caixas do remédio. Cada caixa contém dez comprimidos, suficientes para um tratamento completo.

 

A síndrome gripal é caracterizada pelo surgimento simultâneo de febre e tosse ou dor de garganta, dor de cabeça, muscular ou nas articulações. O antiviral, que reduz as chances de que a doença evolua para um caso grave, tem maior eficácia quando tomado nas primeiras 48 horas desde o início dos sintomas.

 

 

Jul
20
11:15h - Comentários
Postado por: Administrador
Gripe H1N1 já matou 3 em Mato Grosso. Agentes de saúde alertam para onda de frio

A Secretaria de Estado de Saúde divulgou as ocorrências por Gripe A/H1N1 em todo o Estado de Mato Grosso no ano de 2012. Ao todo são 34 casos de gripe A/H1N1, dos quais , 18 casos foram confirmados e 16 casos estão sob investigação. Até o momento foram confirmados 03 óbitos- (Cuiabá, Campo Verde e Paranatinga).

Os municípios que apresentaram confirmação dos casos foram: Cuiabá(6),Campo Novo dos Parecis(6),Campo Verde(1), Rondonópolis(2), Várzea Grande (1), Pedra Preta (1), Paranatinga (1).

Os municípios que possuem casos sob investigação são: Rondonópolis(6) sendo que destes seis casos ,dois evoluíram para óbito que estão sob investigação, Cuiabá (02), Jangada (01), Campo Novo dos Parecis (07).

A Gerente da Vigilância Epidemiológica do Estado, Valéria Cristina da Silva, disse que as ocorrências estão dentro do esperado e descarta surto ou epidemia da doença no Estado.

A Doença: A Gripe A/H1N1 é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório, de elevada transmissibilidade. A transmissão ocorre por meio de secreção das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos.

Os sintomas são semelhantes aos do resfriado, que se caracterizam pelo comprometimento das vias aéreas superiores: tosse, rouquidão, congestão nasal, febre, mal estar, mialgia, cefaleia.

O tratamento antiviral é importante no manejo clinico da gripe para melhoria do quadro e quebra na cadeia de transmissão, uma vez que após o uso de antiviral o individuo deixa de transmitir o vírus.

O controle da Influenza requer uma vigilância qualificada, somada as ações de imunização anuais, direcionadas aos grupos considerados de maior vulnerabilidade: idosos, crianças, povos indígenas, trabalhadores de saúde, gestantes e população prisional.

A principal intervenção preventiva em saúde pública é a vacinação, que contribui para prevenção da gripe alem de apresentar impacto de redução das internações hospitalares, mortalidade evitável e gastos com medicamentos para tratamento de infecções secundárias.

A vacina é Trivalente, previne contra 3 tipos de vírus de Influenza H3N2, H1N1, Influenza B.

 

 

Jun
07
10:58h - Comentários
Postado por: Administrador
Justiça de MT autoriza mudança de sexo para criança de oito anos

 

 

Após duas cirurgias de correção das genitálias, uma criança de oito anos de idade teve realizada, através da Defensoria Pública de Mato Grosso em Barra do Garças (500 km de Cuiabá), a mudança de sexo em seus documentos.

 

 

 

V.S.C., foi registrado no Cartório das Pessoas Naturais de Buritis, Estado de Rondônia, no ano de 2004, como sendo do sexo masculino. Porém, a criança nasceu com um problema hormonal (alterações metabólicas) que levou ao desenvolvimento externo da genitália como de aspecto masculino (hiperplasia adrenal Congênita).

 

 

 

A criança, que tem os pais separados, vive em Pontal do Araguaia e ficava sob os cuidados da mãe, que nunca se importou com a peculiaridade nem com o comportamento do filho. No início de 2010, as educadoras da escola onde a criança estudava perceberam um comportamento diferente e levaram o fato ao conhecimento do pai de V.S.C., que procurou auxílio do Conselho Tutelar para encaminhá-la para tratamento.

 

 

 

Contudo, uma junta médica da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto-SP detectou que a criança possuía genitália interna feminina, absolutamente perfeita/normal, justificando a cirurgia de adequação ao sexo feminino. Todo o tratamento necessário se deu pelo SUS e os médicos, após a primeira intervenção cirúrgica, exigiram que o pai já providenciasse a alteração no registro civil da criança, para fazer constar o sexo feminino.

 

 

 

O genitor, então, procurou o Núcleo da Defensoria Pública de Barra do Garças, para ajuizar um pedido de Retificação do Registro Civil. A ação foi feita com urgência, visto que a criança estava sendo exposta a situação vexatória, além de ter problemas para retornar de São Paulo para sua cidade.

 

 

 

De acordo com a defensora pública Lindalva Fátima Ramos, a ação de retificação foi protocolizada em 14 de janeiro de 2011 e a sentença deferindo a mudança de sexo (de masculino para feminino), bem como o nome da criança, que agora se chama Vitória, foi prolatada em 31 de março, sendo o registro modificado em julho daquele mesmo ano.

 

 

 

Após a realização de uma segunda cirurgia e de todo acompanhamento necessário, a criança, que agora mora com o pai, já tem uma vida normal como qualquer criança de sua idade.

 

 

 

“Nós da Defensoria Pública em Barra do Garças ficamos realizados profissional e pessoalmente, por ajudar a mudar para melhor a vida dessa criança”, afirmou Dra. Lindalva.

 

Abr
22
21:09h - Comentários
Postado por: Administrador
Estado de filho do cantor Leonardo é grave

Rubens Santos

GOIÂNIA - Dois dias após acidente, Pedro Dantas, de 24 anos, filho do cantor sertanejo Leonardo, continua internado no Instituto Ortopédico de Goiânia (IOG), no Setor Bueno de Goiânia (GO), em estado grave.

Pedro está sedado, em coma induzido, respirando com ajuda de aparelhos e vivendo momentos decisivos: "O rapaz segue internado na UTI e seu estado é grave", disse o médico Vandervan Azevedo, diretor da UTI. "Acreditamos na reação ao tratamento", disse de maneira lacônica.

O acidente ocorreu na madruga de sexta-feira, quando o carro do rapaz capotou na rodovia MGC-452, no trecho entre Tupaciguara (MG) e Itumbiara (GO).

Pedro Dantas retornava de um show, em Uberlândia, e no acidente sofreu politraumatismo craniano, seguido de edema cerebral, lesão no baço e no abdômen.

O edema cerebral é o mais preocupante no quadro clínico. O hospital indicou, no boletim médico de ontem, que as últimas 48 horas seriam decisivas. Hoje, não foi divulgado boletim médico, e diretor da UTI se mostrou reticente.

Após o acidente, o filho do cantor Leonardo, que está sendo esperado no hospital, passou por cirurgia de reconstrução do baço, no Hospital Municipal de Itumbiara. Depois, ele foi transferido para Goiânia, na sexta-feira à tarde, e internado na UTI do Instituto Ortopédico de Goiânia (IOG).

Contato
E-mail: noticiasdehoje@hotmail.com
Fones: (65) 9684-6365/8109-1153

Perfil do Noticias de Hoje